Saúde

ORTOREXIA: QUANDO SER SAUDÁVEL DEMAIS VIRA DOENÇA

DISTÚRBIO ALIMENTAR


Renata Losso | Aug 20, 2018

Uma alimentação saudável consiste em, basicamente, alimentar-se de forma balanceada, consumindo alimentos que, juntos, têm a capacidade de nos proporcionar todos os nutrientes que precisamos para manter a saúde em dia. No entanto, no mundo atual, a preocupação com o saudável pode acabar se transformando em obsessão – e o que era sinônimo de bem-estar na vida de alguns pode estar sendo substituído por um distúrbio alimentar chamado Ortorexia Nervosa (ON), termo criado em 1997 pelo norte-americano Steven Bratman, autor do livro “Health Food Junkies” (em tradução literal: “Viciados em alimentos saudáveis”), entre outros.

De acordo com a médica nutróloga Maria Del Rosario Zariategui de Alonso, Diretora do Departamento de Transtornos Alimentares da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), o distúrbio pode ser entendido como uma “fixação pela ingestão de alimentos saudáveis”, o que consequentemente passa a dominar a vida das pessoas. Embora não haja um padrão único no caminho para a Ortorexia, a especialista comenta que uma pessoa com tendências ortoréxicas pode começar a desenvolver o distúrbio evitando alimentos considerados impuros como corantes, conservantes, gorduras trans, açúcar, sal, alimentos com agrotóxicos e transgênicos.

Ter esses cuidados pode não parecer nenhum perigo para muitas pessoas preocupadas em se distanciar dos males da indústria alimentícia, porém, os indícios não param por aí. A tendência à Ortorexia também pode estar associada a “uma preocupação com a forma de preparo e com os utensílios utilizados na preparação dos alimentos”, acrescenta a nutróloga – como se as verduras tivessem que ser cortadas somente de uma determinada forma ou apenas utensílios de madeira ou cerâmica fossem aceitáveis na hora de preparar a comida.

Da saúde à falta dela

Assim, o que começa como uma preocupação pela saúde em geral pode resultar na falta dela. Do isolamento social – já que a pessoa com Ortorexia Nervosa não se preocupa com nada mais além de sua dieta, o que pode acarretar inclusive problemas profissionais – à desnutrição, as consequências da Ortorexia Nervosa podem ser múltiplas.

“Com o tempo, essa busca obsessiva leva essas pessoas a excluir grupos inteiros de alimentos considerados importantes para uma nutrição adequada, podendo levar a carências nutricionais ou quadros subclínicos”, ressalta Del Rosario.

A especialista acrescenta que as causas são “multifatoriais” e alguns grupos são mais vulneráveis a desenvolver a doença, como pessoas que sofreram por algum transtorno alimentar no passado e não se recuperaram por completo. Além disso, profissionais da área da saúde, artistas, esportistas e atletas estão entre os grupos de risco identificados em trabalhos científicos recentes.

Os vilões da mídia

A mídia também tem sua dose de responsabilidade nessa história, das revistas aos programas de TV que propagam dietas da moda e até demonizam ou glorificam alimentos e nutrientes. Esses fatores, combinados à disseminação de informações sem evidências científicas, fazem com que as pessoas acabem buscando “resultados rápidos e milagrosos de emagrecimento, condenando cada vez mais alguns alimentos e limitando seu uso moderado”, como comenta a especialista. “A classificação inadequada dos alimentos e a divulgação inapropriada contribuem para criar confusão na população e até entre profissionais da área da saúde, principalmente aqueles que não são especializados em transtornos alimentares”, acrescenta.

Essa espécie de “terrorismo nutricional”, como comenta Maria Del Rosario, também pode acontecer por parte das redes sociais e blogs que, ao publicarem versões distorcidas e exageradas sobre alimentação saudável, podem estar prestando um desserviço – principalmente aos grupos mais vulneráveis. Ao se falar de nutrição e alimentação saudável, portanto, todo cuidado é pouco.

No site de Steven Bratman se encontra, em inglês, um teste para detectar tendências à Ortorexia Nervosa. Confira abaixo a tradução e, caso se identifique ou conheça alguém que se identifique com os sintomas, procure a ajuda de um especialista o quanto antes.

“The Bratman Orthorexia Self-test”

Se você é um entusiasta da dieta saudável e responder sim a alguma das seguintes perguntas, você pode estar desenvolvendo a Ortorexia Nervosa:

1. Gasto muito tempo da minha vida pensando, escolhendo e preparando alimentos saudáveis ​e isso acaba interferindo em outras dimensões da minha vida, como amor, criatividade, família, amizade, trabalho e escola.

2. Quando como qualquer alimento que não considero saudável, sinto-me ansioso, culpado, impuro, sujo e/ou contaminado; até mesmo estar perto de tais alimentos me perturba, e eu julgo outras pessoas que comem esses alimentos.

3. Meu senso pessoal de paz, felicidade, alegria, segurança e autoestima depende excessivamente da pureza e qualidade do que eu como.

4. Às vezes eu gostaria de relaxar e diminuir as regras de “boa comida” que eu mesmo me impus para uma ocasião especial, como um casamento ou uma refeição com a família ou amigos, mas acho que não posso. (Nota: Se você tem uma condição médica na qual não é seguro fazer qualquer exceção à sua dieta, então este item não se aplica.)

5. Com o tempo, continuei eliminando alimentos e expandi minha lista de regras alimentares na tentativa de manter ou aumentar os benefícios para a saúde; às vezes, posso pegar uma teoria alimentar já existente e acrescentar crenças minhas a ela.

6. Seguir minha teoria de alimentação saudável fez com que eu perdesse mais peso do que a maioria das pessoas diria que é bom para mim ou causou outros sinais de desnutrição, como perda de cabelo, interrupção da menstruação ou problemas de pele.