açúcar

O AÇÚCAR DETONA O COLÁGENO E ENVELHECE A PELE

Saiba como fazer o inverso: estimular a produção da proteína que evita flacidez


daniela cyrulin* | Nov 11, 2021

A informação de que o açúcar é um veneno para a nossa pele não é nova, mas vem comigo saber como essa substância age no organismo contribuindo para rugas e flacidez antes da hora. Moléculas do açúcar se ligam ao colágeno (processo de glicação) fazendo com que as fibras de sustentação da pele fiquem frágeis e sem elasticidade. A pele não é a única prejudicada. Todas as nossas células ficam suscetíveis ao chamado inflammaging (processo inflamatório do organismo relacionado ao envelhecimento precoce) provocado pelo açúcar.

 

Todo açúcar é vilão 

Não há dúvida que o açúcar de mesa (branco, demerara, mascavo) é o grande vilão, mas glicose e frutose (outras formas de açúcar) circulando no sangue em grande quantidade também podem resultar no inflamaging. O colágeno e os tecidos danificados viram resíduo que, acumulados nas células, provocam mudanças estruturais na pele acelerando o envelhecimento.

Sinais de envelhecimento pelo açúcar

*linhas profundas e vincos

*rugas exageradas

*perda do tom (a pele fica sem viço)

*a pele despenca, literalmente

Os danos do açúcar na pele são irreversíveis, mas dá para evitar que o colágeno alcance um ponto sem volta. Siga os passos a seguir. 

1.Evite doces e massas refinadas 

O primeiro passo é reduzir ao máximo o consumo de açúcar (mesmo mascavo e demerara) para evitar picos de glicose no sangue, o que significa muito mais que simplesmente não comer açúcar. Além de doces em geral, você deve diminuir massas, pães, biscoitos e bolos refinados e outros carboidratos simples. A maneira mais eficiente de manter o açúcar no sangue em níveis estáveis é ingerir carboidratos de baixo índice glicêmico (IG). O IG se refere a uma escala que classifica a velocidade com que os alimentos elevam a glicose no sangue – portanto, quanto menor o IG melhor.

Então priorize os alimentos integrais na forma de vegetais, frutas, legumes e grãos. Sugestões para tornar essas escolhas mais práticas:

*Se comer pão, prefira uma opção densa em grãos (deve conter no mínimo 50% de grãos integrais).

*Substitua os cereais matinais refinados, como aqueles à base de flocos de milho, por cereais sem açúcar e(ou) grãos integrais ou, ainda, granola com baixo teor de açúcar.

*No lugar de batata ou grãos refinados, prefira leguminosas (grão-de-bico, ervilha, lentilha, feijão), pois são alimentos que ajudam a estabilizar os níveis de açúcar no sangue por um tempo mais longo.

*No caso do arroz, as melhores opções são o negro, vermelho e selvagem.  

*Sempre que optar por um carboidrato simples (arroz e pão brancos, tapioca, fruta), consuma junto uma fonte de fibras (legumes, folhas verdes) e de gorduras boas (azeite, sementes, mix de nuts).

Atenção: leia sempre o rótulo dos produtos industrializados para não cair na armadilha do açúcar escondido. Ele aparece na lista de ingredientes com diferentes “apelidos”: xarope de milho com alto teor de frutose, maltodextrina, xarope de glicose, frutose, maltose e dextrose, amido modificado.

2.Aposte em alimentos que favorecem o colágeno 

Existem alimentos que, ao contrário do açúcar, desempenham papel fundamental na formação do colágeno. Eles fornecem vitaminas e minerais que mantêm essa proteína firme e saudável. Alguns também ajudam a amenizar a queda, que começa  naturalmente, a partir dos 20 anos de idade. Então, não deixe de fora da sua lista de compras:

*Frutas cítricas, como laranja e limão. São ricas em vitamina C, nutriente que deixa o colágeno mais firme e saudável. Outras boas fontes: manga, kiwi, abacaxi, goiaba e acerola.

*Laranja e tangerina, repolho, amêndoas e aveia. São fonte de silício, mineral crucial na produção de colágeno de boa qualidade.

*Feijão e lentilha + arroz. As leguminosas (feijão e lentilha) contêm aminoácidos necessários para a síntese do colágeno, além de ser rico em cobre, outro nutriente que participa da formação dessa proteína. A parceria do arroz é importante para complementar o prato com todos os aminoácidos que o corpo necessita.

*Semente de linhaça. Fonte poderosa de ômega 3, é um alimento que ajuda na elasticidade da pele. Contém ainda tiamina, manganês e magnésio, minerais que também dão flexibilidade e viço. 

*Folhas verde escuras. Fornecem vitaminas A, C e K, ferro, cálcio e magnésio. 

*Castanha de caju, castanhas e nozes. Garantem zinco e cobre. 

*Quinoa. Contém todos os aminoácidos essenciais para a produção de colágeno, além de cálcio, ferro, zinco e ácidos graxos ômega-3 e 6.

*Alho. É uma fonte ótima de enxofre, componente crucial para a produção do colágeno. Oferece ainda taurina e ácido lipóico, que ajudam a reparar danos nas fibras de sustentação da pele.