foodtech

FOODTECHS VEGANAS FORTEMENTE COMPROMETIDAS COM O PLANETA

Conheça 3 empresas que já nasceram com o pilar sustentabilidade no DNA


Redação | Jan 27, 2021

Sustentabilidade é coisa séria e complexa: nenhuma empresa consegue abraçar a causa de um dia para o outro ou mesmo de um ano para outro. São necessárias muitas mudanças, adaptações e reformulações e, ainda assim, a tentativa pode ficar no meio do caminho. Mas existem empresas que têm esse propósito no DNA, ou seja, já nasceram com o pilar da sustentabilidade, como é o caso destas três foodtech brasileiras: Nude, Amazonika Mundi e Urban Farmcy.

Selo carbono zero 

Mais recente das três, a Nude. surgiu no mercado em dezembro de 2020 e apresentou a primeira linha de leite vegetal carbono zero no país. À base de aveia orgânica, o leite é o primogênito da empresa, criada com foco nos valores dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030. "Absorvemos as pautas do Sistema B, pensamos nos descartes de embalagem com o selo ´Eu Reciclo´ e neutralizamos as emissões de gases de efeito estufa emitidos na produção dos produtos, tornando-os carbono neutro. Ser orgânico é o mínimo neste contexto”, comenta a CEO, Giovana Meneghel, que atuou por mais de dez anos no mercado da moda junto a marcas como Alexander Mcqueen.

Foto: divulgação Nude.

Desde o início do projeto, segundo Giovana, a Nude. tinha quatro objetivos a serem alcançados: sabor, acessibilidade, nutrição e sustentabilidade. “Nos conectamos a pessoas apaixonadas por leite vegetal para que pudéssemos criar um produto capaz de atender veganos, vegetarianos, flexitarianos e quem está tentando mudar os hábitos alimentares. Além disso, buscamos as certificações possíveis para conversar com o debate atual”.

Toda a cadeia produtiva da aveia usada no Nude. é rastreada e tem como seu principal pilar a transparência. O comprometimento da marca com a saúde do planeta continua na gôndola, já que o selo de carbono zero no rótulo possibilita o consumidor fazer escolhas conscientes, além de incentivar a indústria a fazer o mesmo. 

A primeira linha da Nude. é composta por cinco produtos, feitos basicamente com aveia, água e sal, sem corantes e conservantes.  

Nude. Bebida de aveia orgânica. Sem glúten. 

Nude. Bebida de aveia. Edição Barista & sem glúten. Versão mais cremosa, ideal para vaporizar.

Nude. Bebida de aveia. Sem glúten & com cálcio. É uma opção mais acessível por ser feita com aveia não orgânica.

E duas opções saborizadas: 

Nude. Bebida de aveia orgânica. Sem glúten & com baunilha.

Nude. Bebida de aveia orgânica. Sem glúten & com cacau.

Floresta viva 

Almôndega Amazonika, Amazonika Burger e Sirijuseus são os três produtos da foodtech Amazonika Mundi preparados com carne de fibra de caju. Além da textura e sabor próximos à proteína animal, a escolha da foodtech por essa matéria-prima se deve ao fato do seu uso aumentar a cadeia de valor da cajucultura, uma das mais importantes do Nordeste brasileiro, e, consequentemente, englobar o pilar sustentabilidade. Pioneira no uso da fibra de caju, a Amazonika Mundi tem contribuído para a redução de cerca de 75% das 900 mil toneladas até então desperdiçadas anualmente pelas indústrias de suco da fruta. 

Foto: divulgação Amazonika.

A utilização de ingredientes típicos da região amazônica, como é o caso da fibra de caju, também valoriza o que é genuinamente brasileiro e favorece a criação de cadeias de valor para produtos da floresta. Quando empregados de forma sustentável, os recursos naturais amazônicos têm impacto positivo e transformador na economia do país e na preservação do bioma. Ao incentivar pequenos produtores e comunidades da Amazônia, firmando parcerias com outras empresas que atuam na região, a Amazonika Mundi complementa seu comprometimento com a sustentabilidade. 

Nascida em 2020 a partir de uma nova configuração societária da antiga Sottile, marca de alimentos veganos fundada em 2018 já com foco na produção em sustentabilidade, a Amazonika Mundi possibilitou o aprimoramento e desenvolvimento de novas receitas, novos produtos e novas formas de produção. À frente da marca estão os empresários Cello Camolese, Thiago Rosolem, Bruno Rosolem, George Braile e João Mayrinck.

Multi verde 

A Urban Farmcy trabalha de forma coletiva nas duas extremidades da cadeia, do cultivo ao consumo (farm to mouth), com a missão de melhorar a saúde dos consumidores e a do planeta a partir do alimento. 

Foto: perfil @vegalizai.

Desde o surgimento, há 4 anos, a empresa transforma plantas em preparações capazes de conquistar os paladares mais exigentes e com maior potencial vital, uma vez que recorre a técnicas aptas a extrair o máximo de nutrientes e sabor dos ingredientes, 100% vegetais. A Urban também consegue oferecer uma alimentação mais limpa, segura e próxima do consumidor, segundo o sócio Tobias Chanan, ao trabalhar em quatro frentes:  

1.Elaboração e preparo de receitas que aproximam as pessoas de uma alimentação mais nutritiva e responsável.*

2.Agricultura urbana. 

3.Acesso direto do preço do produtor desmistificando que o alimento orgânico é inacessível.

4.Implementação de uma plataforma de expansão de consciência e educação sobre alimentos.

A Urban também tem cinco formatos diferentes de negócio:

1.Restaurante Urban Farmcy, em Porto Alegre.  

2.Feira orgânica. 

3.Urban Store.

4.Fazendas Urbanas.

5.Plataforma de expansão de conhecimento (www.oquevocevaicomeramanha.com.br).

*A novidade mais recente da Urban, é o Farmcy Burger, livre de aditivos e preparado com 12 ingredientes 100% naturais (arroz vermelho, cogumelo portobello, nozes, cebola, proteína texturizada de ervilha, beterraba, aveia em flocos sem glúten, óleo de coco, tamari (molho de soja), azeite de oliva extravirgem, fibra de bambu, amêndoa, alho, sal do Himalaia, castanha de caju, pimenta preta, tomilho, páprica defumada, fibra de psyllium, levedura nutricional, espessante natural goma guar e emulsificante natural lecitina de soja.