FLORES COMESTÍVEIS

CHEGOU A PRIMAVERA: CONHEÇA AS FLORES QUE VOCÊ PODE COMER

SÃO MUITAS AS OPÇÕES PARA DEIXAR SUAS REFEIÇÕES FLORIDAS


Eliane Contreras | Sep 23, 2019

 

Couve-flor, brócolis e alcachofra são flores comuns no nosso cardápio, mas existem muito mais opções comestíveis do que a gente imagina. A lista inclui hibisco (aquele ornamental), rosa, amor-perfeito, dália, begônia, lanterna japonesa, maria-sem-vergonha e outras tantas lindezas que florescem nos jardins especialmente agora com a chegada da primavera.  

Para enfeitar e acrescentar substâncias antioxidantes ao prato, a nutricionista Irany Arteche, uma das maiores especialistas em PANC (Plantas Alimentícias Não Convencionais) do país, lembra ainda da capuchinha, das flores da bananeira, de abóbora e de abobrinha, de ipê e do brejo. “Todas elas fazem parte do grupo das PANC. Ou seja, embora pouco presentes na nossa alimentação, são flores que podem ser consumidas e agregar nutrientes”, explica Irany.

Com exceção da capuchinha e da begônia (são ardidinhas) e do lírio, a maioria das flores tem sabor neutro, mas todas são muito bem-vindas para deixar as refeições coloridas. E as flores dos  temperos? “Todas são comestíveis. A flor do manjericão, da salsinha, do coentro, do tomilho, do orégano...”, diz Silvia Jeha, nutricionista e herborista da Sabor de Fazenda, que sugere não só consumir as flores comestíveis, mas também plantar. “Elas são muito importantes para atrair e alimentar as abelhas.”

 
Flor do Manjericão Roxo

 

ANTES DE COMER, É BOM SABER

Dependendo da flor, você pode usar na salada, no risoto ou na massa da tapioca. Mas, antes de saber as possibilidades culinárias de cada uma delas, Irany faz três observações importantes:

1.Nunca coma flores compradas em floricultura. É quase certo que foram cultivadas com substâncias não recomendadas para a ingestão.

2.Além de expostas à poluição, as flores encontradas em canteiros e parques públicos também costumam receber inseticidas e fungicidas e, portanto, não devem ser consumidas. 

3.Consuma apenas as flores que você tiver certeza que são comestíveis (apesar de lindas, alguns tipos podem fazer mal à saúde) e souber da procedência (o cultivo deve ser livre de agrotóxicos).

ESCOLHA AS SUAS FLORES PREFERIDAS

CAPUCHINHA (Tropaeolum majus). É a mais conhecida entre os comedores de flores. Suas folhas também têm um sabor ardido bastante agradável – lembra agrião. “As flores e folhas dessa planta podem fazer parte de uma salada fresca ou usadas numa emulsão com azeite, sal e pimenta”.

DÁLIA (Dahlia pinnata). As pétalas dessa flor podem ser consumidas cruas, na salada, acrescentadas na finalização de risotos ou transformadas em geleia. 

FLOR DE BANANEIRA. As pétalas, com sabor semelhante ao da alcachofra, rendem um delicioso refogado. É bastante consumida nos países asiáticos. 

LÍRIO AMARELO (Hemerocallis x hybrida Bergmans). Essa flor ornamental pode ser consumida crua, cozida, refogada ou salteada. Se preferir, prepare este patê: lave e pique as flores. Refogue com azeite, sal, orégano e pimenta; acrescente ricota (ou tofu) amassado e refogue por mais alguns minutos; conserve na geladeira; consuma quente ou frio.

BEGÔNIA. A begônia vermelha (Begonia & hybrida) e a begoninha de jardim (Begonia semperflorens) são comestíveis. Transforme as flores em geleia. Também podem ser consumidas cruas, na salada, ou usadas para enfeitar a massa da tapioca, acrescentando cor e um sabor azedinho.

AMOR-PERFEITO (Viola x wittrockiana Gams). Assim como a begônia, é bastante usado para fins ornamentais e sua flor delicada também pode fazer parte de uma salada, usada na massa da tapioca ou mesmo num drinque.

LÍRIO-DO-BREJO (Hedychium coronarium). Cresce da maneira espontânea em áreas úmidas, no Brasil todo. A flor branca fresca e crua, combina muito bem numa salada de folhas verdes. Pode ser rapidamente aferventada e recheada a gosto ou, ainda, transformada em infusão e usada em geleias e mousses. Outra opção, é acrescentar a flor na finalização de um risoto.

IPÊ-BRANCO (Tabebuia roseoalba) e IPÊ-AMARELO (Handroanthus chrysotichus). As flores dessa árvore, comum no paisagismo brasileiro, podem ser consumidas cruas, na salada, ou cozidas, refogadas e empanadas.

HIBISCO. A flor de hibiscus (Hibiscus sabdariffa), famosa pelo chá, pode ser consumida em saladas, transformada em geleia, compota e até “ketchup”. Mas, aqui, estamos falando do hibisco ornamental (Hibiscus rosa-sinensis), bastante usado para cerca viva. “As pétalas acetinadas da flor ficam lindas e deliciosas na salada”. Irany também sugere fazer uma emulsão com as pétalas.

FLOR DE ORA-PRO-NOBIS (Pereskia aculeata). As folhas dessa planta são famosas pelo teor de proteína, mas poucos sabem que ela dá uma flor branca comestível e de textura amanteigada, quando ainda jovem. Fica gostosa salteada ou crua, na salada.

ROSA. A rainha das flores, encanta pela beleza e pelo colorido, mas nem tanto pelo paladar. Como uma fruta verde, a rosa tem textura áspera e sabor adstringente. “Minha sensação é de que trava a boca”, comenta Irany. Mas tem quem goste de misturar as pétalas frescas na salada de folhas verdes ou usar no preparo de infusões, sucos e geleias.

MARIA-SEM-VERGONHA (Impatiens walleriana). Também conhecida como beijo-turco, cresce facilmente em áreas de meia-sombra. As flores podem ser consumidas cruas, na salada, ou transformadas em geleia.

TUMBÉRGIA (Thunbergia grandiflora). A flor lilás dessa trepadeira floresce o ano todo, mas com mais intensidade na primavera e no verão. “O sabor é idêntico ao do cogumelo-paris cru”. Use na salada.

FLORES DA ABÓBORA E DA ABOBRINHA. As poucas pessoas que já sabem que essas flores podem ser consumidas,  costuma empaná-las. “Mas elas também ficam gostosas e bem mais saudáveis refogadas ou apenas cozidas no vapor”, finaliza a nutricionista.