ALIMENTAÇÃO INFANTIL

COMO MANTER O BEBÊ HIDRATADO NO VERÃO

Os pais devem adotar cuidados extras nos dias quentes  


Luna Azevedo | Feb 27, 2020

Manter as crianças hidratadas é essencial em qualquer época do ano, mas no verão esse cuidado deve ser redobrado, já que elas perdem líquido pelo suor. Então, além do consumo de água, frutas e verduras que carregam água são muito bem-vindas no cardápio dos pequenos. Os pais também não podem descuidar da higiene dos alimentos – selecionar muito bem a barraca da praia para comprar a água de coco ou suco de fruta, sabe? 

Antes do sexto mês de vida, o leite materno cumpre as funções de alimentar e hidratar o bebê. Os pais não precisam oferecer água, chá ou qualquer outro líquido nessa fase, de acordo com o Novo Guia Alimentar para Crianças Brasileiras Menores de 2 Anos, lançado em novembro de 2019 pelo Ministério da Saúde, com contribuição científica da Sociedade Vegetariana Brasileira. O que pode acontecer no verão, é o bebê querer mamar mais vezes. É normal e a mãe deve atender à demanda.

Os primeiros goles de água 

Só quando os primeiros alimentos começam a ser apresentados, a partir dos 6 meses, que a água deve fazer parte da rotina alimentar da criança. Alguns goles no fim de cada refeição são suficientes quando a oferta de leite materno é mantida, de preferência até os 2 anos de idade ou mais, segundo orientação do Ministério da Saúde. 

Porém, nos dias muito quentes, os pais devem oferecer água mais vezes ou tentar refrescar o bebê (maior de 6 meses) com um picolé de leite materno. A composição é saudável (a mais saudável) e o preparo é simples (basta colocar o leite materno em forminhas de picolé e levar ao freezer). O cuidado maior deve ser com a higiene na hora da ordenha, com a forminha de picolé e o armazenamento no freezer. O picolé de leite materno, além de hidratar, é muito útil para aliviar o incômodo e a irritação na gengiva que surgem com o aparecimento dos primeiros dentinhos. 

Para as crianças maiorzinhas 

Mesmo as crianças maiores não têm a sensação de sede tão apurada quanto os adultos. Além disso, elas preferem brincar do que comer ou beber e os pais devem ficar atentos a isso e oferecer água mesmo que a criança não peça. 

Outra alternativa é apresentar frutas suculentas, como melancia, morango, laranja, melão e abacaxi, que, além de nutrir, hidratam. A água de coco é uma opção ainda melhor. Mas atenção: os sucos da fruta in natura (sem açúcar!) são saudáveis, mas não substituem a água pura nem fazem as vezes das refeições. 

TEM QUE COMER

No calor, é comum a criança ter menos apetite e querer se alimentar apenas de  fruta, suco e picolé. Não pode. Ela está em fase de crescimento e precisa das refeições completas. Então monte o prato com muitas verduras, legumes, arroz e leguminosas que possam ser servidas frias, como grão-de-bico e ervilha.

A higienização dos alimentos também é importante. Durante o verão há uma maior incidência de intoxicação alimentar e, portanto, o cuidado com os alimentos comprados na rua deve ser ainda mais intenso. 

O ideal é que os pais carreguem as refeições prontas de casa, incluindo os lanches – um picolé de água de coco e frutas (receita abaixo), por exemplo. Mas, caso ocorra algum imprevisto, prefira alimentos como milho cozido (com pouco ou nenhum sal), água de coco natural, vegetais e legumes, de preferência cozidos, já que o risco de contaminação por bactérias é diminuído com a cocção. Certifique-se sobre a higiene do local escolhido.

PICOLÉ DE ÁGUA DE COCO E FRUTAS

Ingredientes:

2 xícaras (chá) de frutas da época cortadas em rodelas ou pedaços pequenos

500 ml de água de coco

Modo de fazer

Preencha forminhas de picolé com as frutas e complete com a água de coco. Leve para o freezer por 4 horas.

*LUNA AZEVEDO é nutricionista materno infantil, atuante em alimentação vegana e vegetariana.