ADUBO FEITO EM CASA

COMPOSTAGEM DOMÉSTICA: COMO TRANSFORMAR O LIXO ORGÂNICO DA SUA CASA EM ADUBO NATURAL PARA AS PLANTAS E A HORTA.

MENOS PRODUÇÃO DE LIXO E PLANTAS MUITO MAIS SAUDÁVEIS


Janayna Albino | Sep 25, 2018

Muitos já ouviram falar da compostagem - o processo de reciclagem que transforma o lixo orgânico em adubo natural. Mas muitos não sabem o quanto esta prática é interessante para a nutrição da horta, plantas e jardins. E além de tudo, ela contribui também para a redução do lixo que vai para aterros e lixões.

Segundo Cláudio Spínola, proprietário da Morada da Floresta, empresa que desenvolve projetos para diminuição de resíduos no Brasil, no ano de 2016 a média gerada de resíduos na cidade de São Paulo foi de 0,87 quilos por habitante por dia de acordo com o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento. Deste total, 51% é lixo orgânico que poderia ser compostado em casa. 

O processo de fazer uma composteira doméstica é muito simples. Recomenda-se a compostagem com minhocas, pois os bichinhos aceleram o processo de decomposição orgânica, evitando também mau cheiro e a presença de larvas e moscas.

Veja o que é necessário para montar uma composteira doméstica:

- Três caixas de plástico, uma delas com tampa

- Folhas secas, galhos pequenos, terra preta e cerca de 100 minhocas

MONTANDO A COMPOSTEIRA

As três caixas devem ser empilhadas, sendo que as duas primeiras deverão ter furos na base para que seja feita a comunicação entre elas.

O lixo orgânico deve ser colocado nas duas caixas superiores. A terceira caixa, que estará abaixo das outras, será utilizada para coletar o chorume, resíduo líquido resultante da decomposição do lixo orgânico. Para isso, recomenda-se a instalação de uma torneira na caixa inferior para que ele possa ser retirado.

O primeiro passo é forrar a caixa superior com folhas secas, serragem e galhos. Em seguida, coloca-se a terra preta com minhocas. Depois, coloca-se o lixo da cozinha: casca de ovos, casca de frutas e legumes, verduras, grãos, borra e filtro de café. E por fim, finaliza-se com mais uma camada de folhas secas, serragem e galhos logo acima do lixo orgânico. A quantidade ideal de matéria seca (folhas, galhos e serragem) deve ser suficiente para cobrir completamente os restos de alimentos.

O composto também precisa de oxigênio e umidade. A cada 15 dias, deve-se revirar cuidadosamente os materiais para arejar e facilitar a decomposição. Caso o material fique muito seco, acrescente um pouco de água para umedecer. Após completar a caixa do topo, troque-a de lugar com a caixa do meio e repita o processo.

No fim de dois meses, o material que sobra é o húmus de minhoca, um adubo com aspecto e cheiro de terra molhada, bastante nutritivo para plantas e para a horta.

Para coletar o adubo sem perder as minhocas, basta colocar a caixa no sol. Elas irão para o fundo, para fugir da claridade. O humus de minhoca deve ser misturado à terra dos vasos e canteiros a cada três meses, pra garantir o fortalecimento e a nutrição dela.

O chorume deve ser coletado frequentemente. Dilua cada parte do líquido em dez partes de água e use essa mistura para regar suas plantas uma vez por semana. Elas vão ficar lindas e saudáveis.